Pesquisar este blog

23.10.17

Mesa de debate: A Cultura na Construção da Igualdade (Convite)


Os dias atuais estão sendo preenchidos por discursos que remetem a ideias sucateadas do século 19, ou antes. A gritaria saiu do mundo virtual e aos poucos vai tomando as ruas. Contudo, podemos construir um caminho de resistência e afirmação dos afetos, através do diálogo.
Ousamos contribuir com o debate através de mediação em uma mesa organizada pela Secretaria de Cultura de Suzano (SP), cujo tema é A Cultura na Construção da Igualdade. O projeto faz parte do ciclo Cultura em Debate e contará com a presença da educadora Inês da Silveira e dos educadores Vandei Oliveira Zé (também poeta), Edmilson Souza (ex-secretário da cultura em Guarulhos).
Venha compartilhar seus saberes com a gente. Pode trazer seu ceticismo para confrontar com outros realismos, para juntos reencontrarmos o caminho do otimismo. 
Quarta-feira, dia 25, a partir das 19h, no Centro Francisco Moriconi. R. Benjamim Constant, 682 - centro de Suzano.

Um textículo: "antivolição"


quando o sonho vira de lado
pesa, tê-lo

19.10.17

Um textículo: "azo"


sou daquelas pessoas que
nunca saem com cães
pra passear.
quando viajo
levo ilhas comigo.
à tardinha, tento reservar
um tempo para contemplar
o paraíso: a imaginação.

17.10.17

Um textículo: "prioridade"


Aos 82, ele estava bem. Só os olhos não ajudavam muito. Passou direto no guichê "Prioridade" e foi para a fila enorme. 
Questionado, deu com os ombros e saiu-se com essa: eu lá sou homem de querer ser atendido na pior idade? 

16.10.17

10.10.17

III FLAMA - Festival Literário da Amazônia



O primeiro convite do ensaísta Marcos Aurelio Marques e do poeta Carlos Moreira ao Akira Yamasaki foi feito em 2013. Eles organizavam àquela época a primeira edição do FLAMA - Festival Literário da Amazônia e convidaram Akira (que é poeta e produtor cultural, atuando fortemente na região leste da cidade de São Paulo), para participar do evento. Questões de agenda impediram a viagem naquele ano, e somente agora, na terceria edição do projeto, foi viabilizada.
Akira e Sueli Kimura (educadora e musa do poeta), convidaram a poeta Rosinha  Morais (Guarulhos) e eu, para que participássemos também. E, convidados a discorrer sobre A Casa Amarela - Espaço Cultural, elaboramos uma apresentação interativa, batizada "A experiência cultural de São Miguel Paulista (1978-2017) - MPA e Casa Amarela".  
Foi assim que chegamos a Porto Velho na madrugada do dia 2 de outubro.
A atividade ocorreu na tarde do dia 3 no Espaço Cujuba, criado e mantido pelo poeta e músico Don Lauro. Na oportunidade, fizemos uma vivência física orientada por Sueli Kimura. Logo depois, fizemos uma leitura de poemas produzidos nas décadas de 1970/80, por poetas de São Miguel. Após isso, explanamos sobre o Movimento Popular de Arte (MPA), a atualidade cultural local através dos saraus e slams (batalhas de poesia falada) e as motivações que norteiam a criação e atividades desenvolvidas pel´A Casa Amarela - Espaço Cultural. Também foram lidas poesias das safras mais recentes, contextualizando  o período atual. Poetas locais - inclusive Don Lauro - também interagiram e apresentaram poemas e músicas, complementando o clima de sarau. 
Na noite do mesmo dia 3, Akira lançou seu segundo e mais recente livro, Oliveiras Blues, no Teatro Banzeiros. Ele próprio, Rosinha Morais e eu fizemos leituras de alguns poemas que compõem a obra que, como sugere o título, presta homenagem ao Jardim das Oliveiras, vila onde o poeta reside desde a década de 1960, que fica no bairro Itaim Paulista, ao lado de São Miguel, na periferia de Sampa.
Visitas e passeios, troca de ideias e experiências, e uma profunda interação com artistas das mais diferenes expressões de Porto Velho, permitiram que a experiência de ter participado da 3ª edição do FLAMA indique alguns caminhos possíveis para a poesia e a literatura geral. Todos lucram com isso: Porto Velho, São Miguel Paulista, o Brasil e o mundo. E a vida, novos contornos e cores.

Texto: Escobar Franelas
Fotos: EF, Rosinha Morais, Akira Yamasaki e Sueli Kimura














29.9.17

Um textículo: "mixocospia"


fico contigo por toda essa eterna idade
paisagem que nunca passa
como maçã verde ou vermelha
e costelinha mal passada

mas - confesso meio hesitante
esse lance de ménage à trois
melhor
não


28.9.17

Um textículo: "choro"


aproveita e lava o rosto 
de dentro: não desperdice
água benta de mar interior

da série haicaos - fragmentos poéticos