Pesquisar este blog

20.6.18

Umtextículo: "poetês"


esse ser que aí está 
rosnando e babando 
com duas bocas e um ouvido
com suas pernas e abraços retráteis
figura exata, bestial, exótica
erótica, moral, matemática

ser de certezas
não sabe poetês 

(escreva, fale
neste idioma)

18.6.18

17.6.18

Um textículo: "poema"


sete da manhã
desabraço a solidão
levanto, pego sua mão
passeio pela casa
levo ela ao banheiro
dou descarga na contramão

e fica combinado assim
à noite ela me leva pra passear
de dia trago ela pra me fazer companhia

eu e a solidão
fizemos juras de felicidades
prometemos guardar uma à outra
manter contato, ligar de vez em quando
dar comprimido e xarope
levar ao show, ao teatro,
rirmos em algum circo
viajar juntas pros istêitis
agasalharmos nas noites frias
andar de mãos dadas na praia

ela, falsa magra
eu, falso feliz 

solícita, a solidão dá a mão
abraça sem calor 
e faz companhia, até que a morte una 
e tudo se torne nada 


14.6.18

Um textículo: "fura-greve"


o caminhão do correio não entregou o livro
mesmo assim te entrego, Poesia
mesmo assim me entrego, Poesia

da série haicaos

13.6.18

Um textículo: "um pássaro só"


Tinha a cabeça nas nuvens, sem grades na imaginação. A mais divertida, extrovertida, atrevida menina do lugar. Re, voada, eterna criança, dizem que vive no céu dos passarinhos.